Menu Fechar
perda e desperdício de alimentos
perda e desperdício de alimentos
Slide
Alimentos perdidos e desperdiçados
Todos os dias se perdem e desperdiçam alimentos que impactam diretamente o nosso dia a dia, sem nos darmos conta. Está nas nossas mãos informarmo-nos e escolhermos um modo de vida com menos desperdício e mais sustentabilidade.
Perda e desperdício de alimentos
Slide
Alimentos perdidos e desperdiçados
Todos os dias se perdem e desperdiçam alimentos que impactam diretamente o nosso dia a dia, sem nos darmos conta. Está nas nossas mãos informarmo-nos e escolhermos um modo de vida com menos desperdício e mais sustentabilidade.
Perda e desperdício de alimentos
previous arrow
next arrow

Perda e Desperdício
de alimentos

 

Fonte: FAO. 2019. The State of Food and Agriculture 2019. Moving forward on food loss and waste reduction. Rome.
Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO.

 
A perda e desperdício de alimentos é geralmente considerada indesejável e algo a ser evitado.
A redução da perda e desperdício de alimentos é vista como uma forma de diminuir os custos de produção, melhorar a segurança alimentar e nutricional e contribuir para a sustentabilidade ambiental, nomeadamente aliviando a pressão sobre os recursos naturais e diminuindo as emissões de gases com efeito de estufa (GEE). No contexto desafiante de alimentar de forma sustentável uma população mundial projetada para atingir quase 10 bilhões em 2050, minimizar a perda e desperdício de alimentos e aproveitar ao máximo os recursos que sustentam o sistema alimentar são considerados particularmente importantes.
 
A perda e o desperdício de alimentos tornaram-se uma questão global importante e está consagrado no ODS 12 (consumo e produção responsáveis), que ainda estabelece uma meta específica relacionada à redução da perda e do desperdício de alimentos: A meta 12.3 do ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis) exige reduzir pela metade o desperdício alimentar global per capita reduzindo a perda de alimentos ao longo das cadeias de produção e abastecimento, incluindo perdas pós-colheita, até 2030.
 
 

Perda e desperdício de alimentos e ODS

 
A redução da perda e do desperdício de alimentos tem ainda implicações positivas noutros ODS, como o ODS 2, que engloba acabar com a fome e alcançar a segurança alimentar e melhor nutrição; ODS 6 (gestão sustentável da água), ODS 11 (cidades e comunidades sustentáveis), ODS 13 (alterações climáticas e seus impactos), ODS 14 (conservação e uso sustentável dos recursos marinhos) e ODS 15 (uso sustentável dos ecossistemas terrestres, florestas, terras e biodiversidade). Considera-se poder existir efeitos indiretos sobre outros ODS: ODS 1 (erradicação da pobreza), ODS 8 (crescimento económico sustentável e emprego decente para todos) e o ODS 10 (redução das desigualdades). Ao mesmo tempo, o progresso em outros ODSs pode ter impactos benéficos em termos de redução da perda e desperdício de alimentos. Esses ODSs incluem: ODS 5 (alcançar a igualdade de género), ODS 7 (acesso a energia sustentável e a preço acessível), ODS 9 (construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação) e o ODS 17 (fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global, para o desenvolvimento sustentável). No entanto, a importância destas conexões varia muito entre países e depende das ações implementadas para a redução da perda e desperdício de alimentos. Sem considerar sua provável magnitude e significância, a Figura 1 resume as ligações potenciais entre a redução da perda e do desperdício de alimentos e vários ODS. As caixas arredondadas referem-se aos impactos esperados na segurança alimentar, nutrição, recursos naturais e meio ambiente. Diminuir a perda e o desperdício de alimentos parece um objetivo simples e razoável. Claramente, é questionável deixar os alimentos se deteriorarem por negligência ou manuseio incorreto, ou jogar fora alimentos que poderiam ser consumidos por humanos.
 

Figura 1: Perda e desperdício de alimentos e ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis)
Perda e desperdício de alimentos e objetivos de desenvolvimento sustentáveis
 

O QUE É A PERDA E O DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS

Perda de alimentos - o resultado de decisões e ações dos fornecedores - afeta o fornecimento de alimentos: se as perdas de alimentos forem reduzidas, o fornecimento de alimentos para a cadeia de fornecimento de alimentos aumenta. A rigor, as perdas alimentares dizem respeito a todas as fases da cadeia de abastecimento alimentar até, mas excluindo, o ponto em que existe interação com o consumidor final, excluindo assim o retalho, os fornecedores de serviços alimentares e e os consumidores.
 
Desperdício de alimentos - o resultado de decisões de compra por parte dos consumidores, ou decisões de retalhistas e fornecedores de serviços de alimentação que afetam o comportamento do consumidor.

 

PORQUE É IMPORTANTE REDUZIR A PERDA E DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS

 
A FAO estima que 1.3 mil milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados anualmente causando grandes perdas económicas, como também graves impactos nos recursos naturais dos quais a humanidade depende para se alimentar.
 
A perda e o desperdício de alimentos prejudicam a sustentabilidade de nossos sistemas alimentares. Quando os alimentos são perdidos ou desperdiçados, todos os recursos que foram usados ​​para produzi-los - incluindo água, terra, energia, trabalho e capital - são desperdiçados. Além disso, quando a perda e o desperdício se transforma em resíduos depositados em aterros, conduz à emissão de gases de efeito estufa, contribuindo para que sucedam as alterações climáticas. A perda e o desperdício de alimentos tem, adicionalmente, um impacto negativo na segurança e disponibilidade de alimentos e contribui para aumentar o custo dos alimentos.
 
Os sistemas alimentares não podem ser resilientes se não forem sustentáveis. Assim, é necessário focarmo-nos em abordagens integradas e desenhadas para reduzir a perda e o desperdício de alimentos. São necessárias ações global e localmente para maximizar o uso dos alimentos que produzimos. A introdução de tecnologias, soluções inovadoras (incluindo plataformas de comércio eletrónico, plataformas agregadoras e de marketing), novas formas de trabalhar e boas práticas para assegurar a qualidade dos alimentos e reduzir a perda e o desperdício de alimentos são essenciais para implementar essa mudança transformadora na sociedade.

FACTOS

- As perdas pós-colheita podem diminuir a disponibilidade de alimentos e reduzir a renda dos pequenos proprietários.
- Muitos países lidam com a crescente demanda por alimentos aumentando a produção agrícola, em vez de reduzir a perda e o desperdício de alimentos, resultando num impacto negativo sobre os recursos naturais.
- Os maiores níveis de perdas de frutas e vegetais geralmente ocorrem na colheita e durante o transporte.
- A redução da perda de alimentos perto da fazenda e na cadeia de manejo pós-colheita é mais eficaz no combate à insegurança alimentar e no alívio do stresse sobre a terra e os recursos hídricos.
A redução de perdas no retalho e no consumidor final da cadeia de abastecimento de alimentos é fundamental para reduzir as emissões de gases de efeito estufa.
- A recuperação e redistribuição de alimentos contribuem para aumentar o acesso aos alimentos e melhorar a dieta de pessoas com insegurança alimentar.

 

IMPACTOS

 
- O valor monetário das perdas de alimentos - mais de 400 bilhões de dólares - é quase equivalente ao PIB da Áustria.
- As perdas de alimentos na África Subsaariana - onde muitos pequenos agricultores vivem com menos de US $ 2 por dia - somam US $ 40 bilhões anualmente.
- Trinta e oito por cento (38%) do consumo total de energia no sistema alimentar global é utilizado para produzir alimentos que são perdidos ou desperdiçados (FAO, 2015a).
- A pegada de carbono global da perda e desperdício de alimentos, excluindo as emissões da mudança do uso da terra, é de 3,3 giga toneladas de dióxido de carbono (CO2) equivalente, correspondendo a cerca de 7 por cento do total de emissões de GEE. (FAO, 2011).
- O uso de recursos hídricos superficiais e subterrâneos (água azul) atribuível à perda ou desperdício de alimentos é de cerca de 250 km3, representando cerca de 6% da retirada total de água. (FAO, 2011).
- Quase 1,4 bilhão de hectares, equivalente a cerca de 30 por cento das terras agrícolas do mundo, são usados para produzir alimentos que mais tarde são perdidos ou desperdiçados. (FAO, 2011)

 
 

COMO ZERO DESPERDÍCIO TEM CONTRIBUIDO

Dia Internacional para a consciencialização sobre as Perdas e Desperdício alimentarDia Internacional para a consciencialização sobre as Perdas e Desperdício alimentar